CONHEÇA: "REZADEIRA - O CASO DA FAMÍLIA CABRAL"

5 MOTIVOS PARA SER UM ESCRITOR

Resolvi escrever este post para compartilhar os motivos que, certo dia, me levaram até a decisão: quero ser escritor! Se você pensa em se tornar um escritor também, mas passa longe de ter certeza, veja se se identifica com o que eu irei falar.

Sou daqueles que sempre imaginou a história da Chapeuzinho Vermelho assim. Fonte da imagem: Google Images.
O impulso natural que leva a construir frases, parágrafos, versos ou estrofes...
Lá no fundamental (1ª série, eu acho), quando a professora passou o primeiro exercício de produção textual que fiz na vida, me apaixonei pelo prazer surgido ao desenvolver aquilo. "Leia o conto e em seguida escreva uma história parecida", a questão era mais ou menos assim. Eu não escrevia só uma história. Eu pegava o caderno, nos fins de semana, nas férias, nos dias tediosos, e escrevia vários contos de fantasia! Os numerosos erros ortográficos eram notáveis, pouco tempo atrás eu ainda aprendia o alfabeto... Mas o importante era que eu passava para o papel a minha imaginação. Nunca parei de fazer isso.

Coloco essa imagem aqui, porque acho que o livro O Pequeno Príncipe tem ótimas mensagens em sua essência.
A possibilidade de passar uma mensagem para os leitores
O  interessante de ser escritor é que ao escrever uma história você nunca conta só uma história. Você deixa uma mensagem nas entrelinhas. Você contribui um pouco, da sua maneira, na tarefa de tornar o mundo melhor. Seus personagens tem vida e lições a deixar. 


As sensações do escritor ao escrever
Quando eu crio aquele pequeno universo dentro de um livro, eu realmente me sinto dentro dele. As passagens de terror me assustam, as engraçadas me fazem rir, as dramáticas me emocionam. Eu realmente me divirto. Mesmo saindo de dentro da minha própria cabeça, é como se as palavras tivessem vida própria; o que elas têm a dizer surpreendem até mim.

Imagem: Reprodução/Google
As sensações dos leitores ao ler
O feedback dos leitores é uma das melhores partes. Aqui saberei se eles tiveram as mesmas reações, as mesmas sensações que eu. Vou saber se eles conseguiram imaginar mais ou menos o que eu imaginei quando estava escrevendo e, se coincidir, a experiência é a de tomar um gole do fantástico. Se bem que não precisa coincidir, reações inusitadas também são muito interessantes de ver.

Imagem: Reprodução/Google
A escrita compulsiva 
Exitem os leitores compulsivos e existem os escritores, que já são compulsivos por natureza em relação a escrita. Sou do tipo que até os pensamentos seguem a estrutura de uma narração em prosa. Geralmente, eu não olho para um ônibus e penso "um ônibus amarelo", eu olho para ele crio várias metáforas sobre a sua cor, etc. Descobri que eu era mais do que um leitor comum, quando notei que estava escrevendo mais do que lendo, quando notei que não consigo ficar muito tempo sem escrever.

E você, é um escritor nato? O que tem a dizer sobre isso, sobre ser escritor? Aguardo seu comentário.

Carlos Rodrigo

Escritor. Blogger. Graduando em Jornalismo. Autor do conto "Rezadeira - O Caso da Família Cabral".

2 comentários:

  1. Eu desenvolvi a paixão pela escrita com meus 10 anos, escrevi uma primeira estória de ficção científica intintulada "O homem dos Planetas" e apresentei na turma, a minha professora de lingua portuguesa (Iva) gostou muito da estória e pediu para eu escrever uma outra, e eu não decepcionei-a, fui escrever uma outra de acção intintulada a "vingaça do pedro" e apresentei novamente, ela mais uma vez gostou, ela me motivou ao extremo para eu continuar escrevendo mais, deste aqueles dias, escrevo até o dia de hoje, porém agora escrevo vários estilos diferentes de ficção científica e acção agora escrevo Terror (estórias curtas de terror). Tenho uma página no facebook que lá posto os meus contos, nomeada "Terror Planet 100%".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tive ótimos professores de português que me incentivaram bastante, Charles. O apoio deles é importante, influencia muito. Eu também escrevo gêneros variados, mas sempre acrescento uma pitada de sobrenatural, como se não conseguisse não inserir isso na história hahah
      Gostei dos títulos dos seus textos "O Homem dos Planetas"; "Vingança de Pedro"... me chamam atenção! hehe
      Vou dar uma olhada na sua página, parceiro. ;)
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir