CONHEÇA: "REZADEIRA - O CASO DA FAMÍLIA CABRAL"

5 DICAS PARA TIRAR 1.000 NA REDAÇÃO DO ENEM 2016

Imagem: Reprodução / Google
Até agora, me submeti ao ENEM duas vezes. A primeira vez fiz para adquirir experiência, quando estava no 2º ano do ensino médio. Consegui 840 pontos na redação. A segunda vez fiz em 2015, enquanto concluía o 3º ano. Consegui 880 na redação. Considero pontuações boas. Confesso que errei bobagens por falta de atenção, principalmente na última, a qual cheguei a pensar que me garantiria nota máxima. Hoje, um ano depois, carrego mais experiência. Então, procurarei ajudá-los a se sair bem na redação do ENEM 2016 e quem sabe garantir o sonhado 1.000!

É MELHOR COMEÇAR PELA REDAÇÃO?
Se você deixa para elaborar o texto de última hora e acaba se atrasando nas questões, terá que se apressar; dificilmente algo feito as pressas gera um bom resultado. Comece pela redação, pois é algo que exige tempo! Mesmo que não queira desenvolver o texto completo no início da prova, leia o tema, anote algumas ideias, resolva as questões e depois volte para a redação.

TEXTO COM 5 OU 4 PARÁGRAFOS? 
A minha primeira redação do ENEM fiz com 5 parágrafos (1 de introdução, 3 de desenvolvimento, 1 de conclusão), a segunda, com 4 (1 de introdução, 2 de desenvolvimento, 1 de conclusão). A diferença entre as notas foi mínima, isso porque a quantidade de parágrafos que você escolhe não influencia na nota, pelo menos não diretamente (os corretores não avaliam isso). Então, de que forma a quantidade de parágrafos influencia? "Quebrar a cabeça" em busca de informações na sua memória o fará perder tempo. Com base nisso, a dica é a seguinte: se você tem dois bons argumentos, não se estresse para encontrar um terceiro, escreva apenas dois parágrafos (de desenvolvimento) maiores.  Diversamente, se você não tem dois bons argumentos (isto é, se você não tem muito para falar), então desenvolva três, assim precisará discorrer menos sobre cada um.

DEVO CITAR UM FILÓSOFO / SOCIÓLOGO?
Sim, deve. Eu consegui encaixar ideias de dois filósofos (Sigmund Freud e Lawrence Kohlberg) na minha segunda redação do ENEM e isso me garantiu nota máxima na Competência 2 (a qual diz respeito a "compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo").

Se você não consegue lembrar exatamente da(s) frase(s), fale do jeito que você lembrar; dê a informação, porém não use aspas. Só use aspas se estiver transcrevendo a frase exatamente como a viu!

Você estudou Filosofia e Sociologia, então revise os assuntos que achou mais interessante. Faça uma "musiquinha" pra decorar algumas frases (embora musiquinha nunca tenha funcionado comigo, pode funcionar com você)... não sei! Não precisa ser um Filósofo ou Sociólogo, pode ser ideias de um Escritor, Pintor ou até Músico! Se preocupe em pegar ideias que se encaixam em vários assuntos.

ATENÇÃO PARA AS COMPETÊNCIAS
Não é novidade para ninguém o método de correção da banca avaliadora. Mas vale repetir cada uma das 5 competências:
  1. Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
  5. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Então, um, nada de escrever "pq" em vez de "porque" ou "perigoso" com "Z"; dois, nada de falar de Abacaxi quando o tema é Morango; três, nada de ignorar os textos bases; quatro, nada de ficar repetindo elementos coesivos (então, então, portanto, portanto, portanto) ou usar "assim" quando se deve usar "porém"; cinco, nada de dizer que a solução é mandar bala na cabeça dos bandidos.

REVISE O TEXTO!
Sobrando um tempinho, não deixe de revisar. Uma boa revisão no rascunho antes de passá-lo a limpo pode garantir o extermínio de erros grotescos. Aliás, não faça a redação direto na folha oficinal. É como uma tentativa de suicídio!



O que espera da redação desse ano? Qual o seu palpite sobre o tema da redação? Deixe seu comentário!

Carlos Rodrigo

Escritor. Blogger. Graduando em Jornalismo. Autor do conto "Rezadeira - O Caso da Família Cabral".

2 comentários:

  1. As dicas são óticas, Carlos. Eu também prefiro começar pela redação sempre que possível e fazer o fechamento no final. No caso de citações de filósofos ou qualquer outra é primordial que saiba exatamente o que tá citando e que esteja totalmente no contexto.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso, é preciso que esteja no contexto.
      Abraço, Evandro.

      Excluir